Espaço para ninar

Dos móveis aos enfeites para portas, a decoração do quarto do bebê permite criar um ambiente aconchegante

Por Lucie Ferreira

Durante o período de gestação, muitos pais ansiosos sonham e planejam o futuro do filho que está por vir. Depois da surpresa em saber o sexo da criança – o exame de ultra-som permite antecipar a descoberta no quarto mês de gestação –, chega o momento de cuidar do enxoval e da decoração do quarto do bebê. A preocupação com o ambiente em que o recém-nascido passará grande parte de seu tempo gerou um segmento que lança tendências e está cada vez mais modernizado.

A comerciante e dona da marca Nãna-nenê, Beth Corrêa, de 50 anos, conhece bem o crescente mercado de decorações para quartos de bebês. Ela começou no ramo quando tinha apenas 12 anos de idade, ajudando a mãe a fazer enfeites para portas de quartos de hospitais. Atualmente, ela vende os mais variados artigos decorativos, feitos de modo artesanal e pintados à mão, para atacadistas no bairro do Brás, além do Hospital Albert Einstein, um de seus principais clientes. Segundo Beth, a partir da década de 1990 os pais passaram a se preocupar mais com a decoração dos dormitórios dos filhos. Em decorrência dessa preocupação, a indústria investe mais na utilização de materiais antialérgicos para preservar a saúde da criança.

A Bambini Baby, loja especializada há dez anos no mercado bebê e infantil , tem clientes não apenas em São Paulo como também em outros Estados brasileiros, como Minas Gerais e Alagoas. A gerente Patrícia da Silva conta que os itens mais procurados são o kit de berço e o enfeite para porta. Segundo ela, os pais gastam mais na decoração dos quartos das meninas, pois contêm mais acessórios à parte, como bibelôs, vasos de flores, bonequinhas e cordões detalhados para as cortinas, itens que não costumam ser usados para os meninos. Sobre o investimento, a gerente conta que os clientes geralmente gastam de R$ 2 mil a R$ 3 mil no dormitório completo, incluindo móveis e potes decorativos, mas é possível ter uma decoração completa e simples por R$ 600,00.

A executiva de contas Daniela Jardim, de 30 anos, está grávida do primeiro filho e não conteve o entusiasmo quando começou a decorar o quarto do bebê. “Se eu pudesse teria comprado menos e controlado mais o impulso”, conta. Ela esperava gastar no máximo R$ 500,00 na decoração, mas acabou desembolsando R$ 2 mil, incluindo os móveis. Ela diz que sempre procurou coisas diferentes, mas nunca imaginou que fosse tão caro. Já a auxiliar financeira Cláudia Simplício, de 25 anos, pesquisou bastante os preços na internet antes de ir às compras. No início, ela procurou mais pelo básico, e somente depois foi atrás das novidades. Assim como Daniela, ela também está grávida do primeiro filho, e por isso buscou a ajuda da mãe e da sogra ao fazer as compras, gastando em média R$ 1 mil na decoração.

As tendências atuais para o segmento são bailarinas, para as meninas, com predominância das cores lilás e rosa. Já para os meninos, animais aparecem nos mais variados temas, como safári, zoológico e trem. “Da mesma maneira que muda o design de uma casa, muda a decoração do quarto do bebê. Existe uma tendência em se aperfeiçoar cada vez mais nos móveis”, explica Beth Corrêa. Ela dá a dica que a moda do momento é o estilo provençal, com muitos detalhes e tons pastéis.

*Reportagem publicada na Revista Bella (agosto/2008)

Anúncios
Esse post foi publicado em Decoração, Veículo: Revista Bella. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s