Luz, cor e flores

Seja onde for o casamento, no inverno ou no verão, a concepção visual do ambiente reúne o estilo dos noivos e define a personalidade da festa

Texto Lucie Ferreira

A celebração de casamento pode ser comparada a uma produção cinematográfica. O noivo e a noiva são os astros sob os holofotes e olhares dos convidados. Ela, principalmente, precisa estar com figurino, maquiagem e cabelo impecáveis. A trilha sonora é pensada de modo a agradar todos, enquanto a decoração faz o papel da direção de arte: harmoniza os elementos visuais no ambiente, seja uma cerimônia religiosa no templo ou uma festa de casamento no campo.

Assim como o vestido e o penteado da noiva, a decoração do casamento também tem suas tendências e segue os padrões determinados pela época. Alguns preferem apostar no tradicional; outros gostam de inovar. Porém, o resultado final sempre acaba refletindo um pouco do gosto pessoal dos noivos, combinado com a experiência do profissional requisitado para cuidar dessa parte, que está longe de ser um simples detalhe.

A decoradora Cris Barbosa, de São Paulo, SP, discorda que exista tendência para decorar a cerimônia de casamento: para ela, há apenas o gosto pessoal. Entretanto, a profissional destaca que a flor gypsofila é uma das prediletas das noivas e, dependendo da época do ano, o copo-de-leite também tem preferência.

O decorador de eventos Vic Meirelles, da mesma cidade, diz que casamento não precisa de muita inovação, como costuma ser feito em festas de aniversário ou batizados. “A decoração tem que ser clássica, então nada como fazer um bom casamento com flores brancas e folhas verdes”, comenta. Segundo ele, as noivas mais ousadas podem optar pela combinação do lavanda com um tom entre o berinjela e o cereja.

Verde e sustentável

Daniela Toledo, do Ateliê da Fulô, de São Paulo, SP, nota que a cor verde, assim como as plantas, tem sido mais usada do que antes em cerimônias de casamento. “Em festas, flores e outras variedades plantadas estão sendo muito utilizadas, pois o material pode ser reciclado, replantado num jardim ou doado”, conta. Essa tendência reflete a sustentabilidade na decoração do casamento. “Sempre sugiro flores e plantas cultivadas porque podem ser reaproveitadas depois da festa.”

A combinação de branco e verde para casamentos realizados na igreja é uma sugestão de Meirelles com a qual Cris concorda. “Para a cerimônia, sempre indico branco com detalhes em verde. Pode-se utilizar mais cores, mas quando em uma só igreja existem várias noivas, o risco é maior quando são usadas”, opina a decoradora.

Para a festa, o rústico chique está em alta. “Muitas noivas estão optando também por decorações ousadas, com cores inusitadas, como preto com azul Tiffany, preto e verde, coloridos quentes. Porém, é importante que a mistura de cores seja feita com bom senso”, nota Cris. Outras combinações recomendadas são os tons fortes e as cores quentes, atualmente muito usados em festas. Porém, caso a cerimônia e a recepção aconteçam no mesmo espaço físico, ela sugere nuances, sem a necessidade de a decoração ser toda da mesma cor.

É essencial pensar no ambiente e na época do ano ao escolher flores e tons. Na praia, por exemplo, flores tropicais e até mesmo orquídeas, brancas ou coloridas, dão o toque especial, enquanto no campo, em épocas de temperatura amena, pode-se usar e abusar da cor vermelha. “Folhas de proteia, de ruscos e de camélia; frutas, como as uvas Itália e Rubi, maçãs verde e vermelha; callas bordô, tulipas vermelhas…”, enumera o decorador de eventos Meirelles, sugerindo variedades para quem vai casar no campo, seja outono ou inverno.

Se o dia escolhido para o casamento for durante a estação mais fria do ano, Cris também indica cores quentes e iluminação, levando aconchego à festa. Em períodos de temperaturas elevadas, tudo dependerá do local onde for realizado, mas tons alegres e iluminação tipo champanhe são opções certeiras.

Arranjos e acessórios

Assim como as cores podem definir a personalidade da celebração e da festa, arranjos florais e demais acessórios constituem peças chaves na decoração. Consegue imaginar uma noiva sem brincos ou adornos nos cabelos? Pois é, o mesmo vale para um ambiente sem flores e objetos decorativos.

Caso o local seja um salão com pé-direito alto, arranjos com altura elevada são ideais, pois ficam ainda mais vistosos. “Os altos são sempre importantes para dar riqueza ao ambiente, mas depende muito do gosto do cliente”, ressalta Cris, para quem não existem regras para arranjos florais – ela chega a usar até oito tipos diferentes. Daniela concorda que a opinião de cada um impera no momento da escolha da decoração. “Eu, particularmente, gosto de arranjos estilo inglês para casamento. Acho romântico e bonito.”

Para arranjos, Meirelles destaca que está em alta usar vidro transparente com água. As clássicas têm a opção de usar prata e vidro na decoração, enquanto celebrações mais rústicas pode apostar em tachos ou vasos tanto de cobre como ferro enferrujado, cachepôs de aço corten e cestas de madeira.

O vidro, aliás, é um dos elementos mais usados para decorar casamentos e nunca sairá de moda, segundo Cris, que considera os espelhados uma grande tendência. “São ótimas bases e combinam como todo tipo de arranjo, além de serem discretos”, observa Daniela. Os espelhos, por outro lado, devem ser empregados com moderação, principalmente nas paredes para decorar o ambiente, “mas não muito, senão perde o charme e vira um material banal”. Para Meirelles, os acessórios dão muita profundidade ao ambiente, pois refletem luz e dão brilho, podendo ser usados no buffet e no bar, preferencialmente em festas realizadas na cidade.

Charme a mais

Responsáveis por levar aconchego e elegância ao casamento, as velas são ideais para todos os momentos, exceto em almoços. Se o casamento for realizado à noite, abuse desses acessórios, que podem ser usados de diferentes maneiras: “em vidro, em castiçais de prata, ferro, madeira, cerâmica… penduradas ou dispostas no chão”, cita Daniela. Meirelles vai além e sugere velas aromatizadas para banheiros. Para deixar um perfume, ele também recomenda frutas como limão e maçã.

Outra ideia da proprietária da floricultura Fulô é levar objetos do casal e da família e aproveitá-los, dando um toque pessoal. “Não gosto da sensação de decoração escolhida por catálogo de fotos. Acho que isso pode ser feito com os doces ou o bolo. A decoração deve ser algo bastante pessoal e intransferível – precisa ter a cara dos noivos”, salienta. Cris diz ter usado elementos em ferro para decorar o ambiente. “Cenografia de jardim, com bicicletinhas, balanços para bem-casados… as noivas adoram”, revela. Como o buffet acaba fazendo parte da decoração, Meirelles indica algumas inovações: “mesa com bombons de chocolate e, ao invés do bolo, torre de cupcakes”.

E se o ambiente pode ganhar uma decoração charmosa e aconchegante, por não os móveis? Para Daniela, amarrar fitas e buquês em cadeiras é um estilo americano muito romântico, enquanto Cris utiliza diferentes modelos de cadeiras em uma única festa. “O resultado fica bastante interessante, assim como jogos de toalhas diferentes, como listradas, floridas, poás, adamascadas. Fica fantástico.”

*Reportagem publicada na revista Roteiro – Noiva Festa e Casamento (2011)

Anúncios
Esse post foi publicado em Casamento, Decoração, Festa, Veículo: Roteiro - Noiva Festa e Casamento. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s