Mais que um piso

Revestimentos práticos, seguros e resistentes são os indicados para o espaço gourmet

Texto Lucie Ferreira

Reunir a família e os amigos para um encontro gourmet é prazeroso. Mas no final, a bagunça e a sujeira são sempre deixadas para o dia seguinte. Para facilitar a tarefa sem abrir mão de um espaço bonito e bem equipado, a escolha do piso adequado é fundamental. “Além da fácil limpeza, ele precisa oferecer resistência e segurança, já que é uma área para receber. Por isso, é preciso utilizar material indicado para tráfego de pessoas e que não escorregue, como os de acabamento acetinado”, observa Ariane Nichele, coordenadora de showroom da Cerâmica Portinari em São Paulo, SP.

De acordo com a arquiteta Orlane Santos, se Santo André, SP, os cuidados com o piso do espaço gourmet podem ser os mesmos que se tem com o da cozinha, com a diferença de que a segunda é muito mais utilizada. A arquiteta Claudia Macedo, da mesma cidade, concorda e acrescenta: “hoje em dia, poucas pessoas cozinham alimentos gordurosos dentro da cozinha, tanto pela saúde quanto pela sujeira. Mas, quando a churrasqueira é utilizada na área gourmet, a gordura é bem maior, por isso o cuidado também é grande.

Segundo o designer de produto da Eliane, Eduardo Boselo, nenhum revestimento pode ser considerado à prova de gordura. “A facilidade ou dificuldade na manutenção dependerá do tipo de acabamento superficial (acetinado, polido, lapado), da cor e do tipo de textura que a peça possui”. Para ambientes gourmets, ele recomenda acetinado, que proporciona limpeza mais fácil e oferece grande variedade de tons e desenhos. “Além disso, deve-se optar preferencialmente por produtos retificados, pois a junta de assentamento é menor (normalmente 2 mm), evitando impregnação do rejunte”, complementa.

Como modelos tolerantes à gordura, a gerente de marketing da Castelatto, Mariana Favaron, cita os de concreto arquitetônico, que devem ser impermeabilizados após o assentamento. “Com essa proteção, a área fica protegida, facilitando a manutenção.” Ela também ressalta pisos com texturas suaves para evitar que o espaço fique escorregadio.

Resistentes a choques físicos e térmicos, os cerâmicos são menos aderentes, o que torna a limpeza fácil, principalmente se forem esmaltados. “Os revestimentos em grandes formatos, com medidas amplas, também são indicados para essas áreas, especialmente porque utilizam menos rejunte”, comenta a coordenadora de marketing da Portobello, Christiane Ferreira.

Claudia indica pisos frios antiderrapantes. “Podemos optar por porcelanato acetinado ou piso cimentício”. Orlane recomenda materiais impermeáveis, porcelanato e ladrilho hidráulico, devido a fácil manutenção e praticidade no momento da limpeza.

Estilo gourmet

Cores e materiais cimentícios são ideais. “O cinza deixa o ambiente mais rústico”, diz Orlane. Para Claudia, depende totalmente do projeto. “Prefiro os claros, a não ser que o tom escuro seja a pedido do cliente. Mas deve ser uma área mais clara”, nota. Por outro lado, Boselo sugere os mais escuros, pois disfarçam a sujeira.

 Sobre o estilo do revestimento, Orlane indica modelos clean e contemporâneos, que tornem o ambiente atemporal e evitem que a decoração “envelheça”. “O piso é escolhido pela praticidade. Geralmente, o que determina estilo é  tipo de parede, gabinetes e armários”, opina Claudia.

Para Ariane, da Portinari, quem busca uma área gourmet rústica e ao mesmo tempo descolada, pode apostar em porcelanatos que reproduzem pedras e madeira. Pedras que imitam ladrilho hidráulico criam clima clima retrô, enquanto as cimentícias conferem modernidade. “Misturar cores e texturas que se harmonizam é uma tendência e deixa os ambientes mais dinâmicos e visualmente mais ricos e sofisticados”, fala Boselo.

Pisos cimentícios podem ser protegidos com ceras específicas, mas no geral, Claudia discorda da aplicação desses produtos. “Você compra o revestimento ideal para o local, e não pisos que precisem de proteção.” Para quem optar pela impermeabilização, existem películas para a superfície que garantem fácil manutenção, vedando os poros naturais dos pisos de concreto arquitetônico.

Limpeza profissional

Materiais rugosos, como texturas, devem ser evitados, pois dificultam a higienização e limpeza. A madeira, por exemplo, absorve gordura. Pisos muito lisos e vinílicos, por outro lado, são escorregadios e colocam a segurança em risco. 

Após o uso da área e sua exposição a gorduras, Mariana, da Castelatto, indica limpar com detergente neutro ou alcalino diluído em água. “Essa diluição deve ser espalhada pelo local com vassoura e, depois de alguns minutos, deve-se enxaguar.” Porcelanatos, por outro lado, não devem receber produtos que contenham ácido. “A manutenção deles é muito simples, mesmo quando expostos à gordura”, frisa Ariane.

Nos cerâmicos, não utilize produtos aditivados com flúor nem exagere na quantidade de detergente, que deve ser diluído e aplicado com pano umedecido. “Não use palhas de aço ou produtos similares. Enxague bem apenas com água e segue com pano limpo”, recomenda Christiane, da Portobello.

Caso o piso esteja bastante impregnado, Boselo recomenda detergente de base ácida diluído na proporção 5:1, para limpeza pesada, e 10:1, para mais leve. A solução deve agir sobre o revestimento durante cinco minutos. Em seguida, finalize com auxílio de pano úmido.”

*Reportagem publicada na revista Piscinas & Churrasqueiras nº 71 (2013)

Anúncios
Esse post foi publicado em Arquitetura e construção, Veículo: Piscinas & Churrasqueiras. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s